Vivendo com Saúde na Rede.

Blog com artigos relacionados à Saúde. Como obter uma alimentação saudável, artigos sobre emagrecimento, ganho de massa muscular, aminoácidos e anabolizantes naturais.

3.8.06

Nutrição / Na tigela de açaí


A fruta do norte do Brasil que virou mania entre malhadores vale por uma refeição. Rica em minerais e vitaminas, é também muito calórica e deve ser evitada pelos sedentários. Como é um ótimo repositor de perdas energéticas, o açaí é mais indicado para consumo depois de atividades físicas.

Por Vilma Homero, da equipe de jornalistas do PlanetaVida

RIO DE JANEIRO - Um ditado bastante popular no norte diz que “quem foi ao Pará parou, tomou açaí, ficou”. Em língua tupi, açaí quer dizer fruta ácida. Ácida, sim, mas também altamente calórica. Muito antes que a turma da malhação viesse a conhecer o valor nutritivo deste fruto pequenininho e escuro, os primeiros habitantes das terras brasileiras já apreciavam suas propriedades. E sabiam que o açaí praticamente vale uma refeição.

A palmeira, que chega a alcançar 30 metros de altura, faz parte da paisagem amazônica e dos hábitos nortistas. Frutifica praticamente o ano inteiro e dela tudo se aproveita. Os troncos dão palmitos, as palhas servem para cobertura de casas e dos frutinhos, do tamanho de cerejas, se extrai um caldo arroxeado, que chegou a despertar a curiosidade de botânicos e especialistas que andaram pela região.

De tanto observar os costumes das populações ribeirinhas, que têm no açaí a base de sua alimentação diária, o botânico inglês A R. Wallace descobriu que a polpa escura do fruto tem valor calórico superior ao do leite e duas vezes seu teor de gordura. Estudiosos como Chaves e Pechnik atestaram ainda seus teores de cálcio, fósforo e ferro, enquanto Dante Costa, em 1959, somava a vitamina A a estes minerais. Como se vê, não foi por acaso que a moda das tigelas de creme de açaí com tapioca acabou sendo incorporada aos hábitos de nove entre dez malhadores.

Açaí é calórico, logo engorda

“Trata-se realmente de alimento riquíssimo em gordura”, confirma a nutricionista Letícia de Oliveira Cardoso, professora de Nutrição Materno-Infantil da Universidade Federal Fluminense. O que o torna altamente calórico. Para se ter uma idéia, cada 100g de açaí equivalem a 247 calorias, das quais 12g se devem ao teor de lipídios. “É também uma boa fonte de cálcio e de ferro”, diz Letícia. O que quer dizer que em cada 100g que se consumir, 118mg são de cálcio — mais ou menos 10% das necessidades diárias de uma pessoa —, e 11,8mg de ferro.

“No caso do ferro, porém, o organismo só absorve 6% desta quantidade”, explica a nutricionista. O que quer dizer que carne e vísceras são melhores fontes para se obter um tipo de ferro mais facilmente metabolizado pelo corpo humano. O açaí também contém bons níveis de tiamina, 360mcg; e 10mcg de riboflavina — o que é considerado pouco expressivo.

Mas antes de querer aproveitar os valores nutritivos desta polpa escura de sabor terroso, é bom ter em mente os conselhos da nutricionista. Açaí é calórico, logo engorda. Pessoas sedentárias, que não praticam atividades físicas com regularidade, correm o risco de engrossar a silhueta. E mesmo os desportistas precisam tomar certos cuidados.

A fruta repõe energias

Tomar açaí antes de malhar, por exemplo, significa dar ao organismo dois trabalhos: gastar energia com o exercício e com a digestão. “Trata-se de um bom repositor de perdas energéticas. O que quer dizer que é melhor quando consumido após competições”, diz. Dependendo do tipo de esporte que se praticar, no entanto, é preciso cautela.

Halterofilistas, boxeadores e todo aquele que estiver submetido a uma dieta de baixos teores de gordura devem passar longe do açaí. Seus altos níveis de lipídios podem, inclusive, provocar reações de vômitos e náuseas em quem segue os rigores de uma alimentação rica em carboidratos e pobre em gorduras.

Ïdosos também têm tendência a perder a capacidade de produzir ácido gástrico. Ou seja, a digestão, com a idade, se torna mais difícil. E gorduras exigem um grande trabalho de digestão. Logo, para estômagos sensíveis, quanto mais ralo o açaí, melhor. Pode-se diluí-lo em suco de laranja ou mesmo água. E esquecer a granola, outra grande concentração de gorduras.

Fonte: Artigos, Salutia.





0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home